domingo, 11 de maio de 2008

Ensinamentos vividos.

Um parque
Sem diversão;
Uma noite
Sem estrelas;
Um dia de chuva
Sem chuva;

Pensei que para sempre
Minha vida seria apenas
Emoções instantâneas,
Sem um objetivo,
Com um pequeno final.

Felizmente ou infelizmente,
Depende de como se vê,
Anjos e demônios me guiaram,
Me mostraram verdades e mentiras.

Com eles eu pude ver,
Que o caminho é bem mais longo
E bem mais verde do que todos falavam;
Por seres como eles
Eu pude saber
Que a vida é mais que um pequeno caminho,
Que a vida é bem mais do que um belo passeio.

Tudo para mim agora tinha um par:
Um beija-flor com a flor,
O dia com o sol,
Um oceano e seu luar
Assim como eu e você.

Então eu descobri
O que muitos esconderam,
E que poucos deles mostraram;
Que além do verde,
Além das belas flores
E dos cheiros inspirantes,
O terreno é incerto
E que eu não havia aprendido a viver
Sem ter um outro
Do outro lado.

Por isso,
Quando a Lua
Não encontrava o sol,
Quando as flores
Não mais traziam inspirações,
Quando as canções
Não tinham nenhuma razão;
Eu não sabia viver;
E me entristecia por causa disso.

Mas pessoas maiores e melhores,
Que os anjos e demônios,
Apareceram
E dentre elas você.

Aprendi a viver sem ter o alguém
Do outro lado;

Mas ainda me perdia
Quando o lápis
Não escrevia no papel,
Quando os pensamentos
Não saiam da cabeça,
Quando todo o belo
Parecia tão feio.

Deixei um problema
Mas um grande outro apareceu
E logo percebi
Que não sabia viver
Sem pensar em você;
Desde o encontro dos olhares
Meu coração parou,
O lábios secaram
E o frio na barriga aumentou.

Queria dizer que não era,
Queria dizer que era tudo uma ilusão.

Mas os dias passavam,
As noites clariavam
E eu ainda não tinha parado de pensar
No seu olhar.

Assim como livros
Só são belos quando lidos,
Assim como poesias só são grandes
Quando são sentidas,
Assim como andar
Sem ter rumo não é viajar,
Viver sem pensar em você
Era e é,
Simplesmente,
Ímpossível.

Nícholas Mendes

Um comentário:

juliana disse...

adorei essa poesia, apesar de ser um pouco triste..é muito romantica tbm!

ahh..eu não canso de dizer q adoro suas poesias Together!

;**

Notas do autor:

Coloquemos uma coisa na nossa cabeça;
Que ainda falta muito para um final.
Afinal ninguém define um final
Sem se empenhar no começo.

O final não é sinônimo de morte,
Não é antítese de início,
Não se compara com a vida
E não significa própriamente um final.

Se por acaso seu começo é fraco
E ainda teme um final,
Simples
Viva sempre no meio;
Pois é ai que você pensa que o livro não tem fim.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

Tudo é mais do que pode parecer:

Tudo é mais do que pode parecer:
Veja as coisas com todos os olhos.