terça-feira, 27 de maio de 2008

Distância.

A difículdade de escrever
Textos lendários e dignos
De serem lidos pelas pessoas boas,
Aumenta a cada palavra.

Agora que abri os olhos,
O tempo se passou,
Você já não está do meu lado
E meus quereres já não se satisfazem.

Você ai do outro lado,
Tão longe e tão distante,
Não sabe o quão tristes e sinceras
São as minhas lágrimas.

A dificuldade de ressentir
O que outrora foi sentido
E agradado por mim mesmo,
Aumenta a cada dia que eu não te vejo.

Pode parecer estranho,
Isso é verdade,
Pois nunca te cantei
Palavras semelhantes.

Mas sincero e esperançoso
Eu peço,para alguém maior,
Que volte ao meu lado,
E após isso
Nunca mais fecharei meus olhos.

Nícholas Mendes

2 comentários:

juliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
juliana disse...

que lindo..mas que triste!

=x

espero que vc nao esteja triste como essa poesia!
te adoro!

Notas do autor:

Coloquemos uma coisa na nossa cabeça;
Que ainda falta muito para um final.
Afinal ninguém define um final
Sem se empenhar no começo.

O final não é sinônimo de morte,
Não é antítese de início,
Não se compara com a vida
E não significa própriamente um final.

Se por acaso seu começo é fraco
E ainda teme um final,
Simples
Viva sempre no meio;
Pois é ai que você pensa que o livro não tem fim.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

Tudo é mais do que pode parecer:

Tudo é mais do que pode parecer:
Veja as coisas com todos os olhos.