domingo, 29 de junho de 2008

O meu incompleto completo

Seus olhos,
Tão inocentes,
Conquistaram os meus,
Tão acostumados com sofrimentos,
Fazendo com que eles
Quisessem te ver todos os dias.

Sua boca,
Marcada somente pelo doce,
Quando escontrou a minha,
Marcada por tanto ódio,
Fez com que eu visse luzes
Vindas dos lugares escuros.

Seus abraços,
Até que um tanto assustados,
Abraçaram os meus,
Até um tanto assustadores;
Me fazendo sorrir.

Seu jeito criança,
Gracioso e amoroso,
Combinou com o meu,
Pensador e rancoroso.

Apesar dessas diferenças,
Só tenho a agradecer
Por completar
Todo o meu eu incompleto.

Nícholas Mendes.

4 comentários:

aleeh disse...

aushuahsaush²
(Thales? o.o)
O que foi aquele monte de letras e numeros juntos?
Obrigada por passar lah!...
E eu escrevo muito mesmo. ;D
*.*
As coisas que voce escreve sao lindas!
Continueee assim!! ;**

Iago disse...

Antíteses tão belas e profundas não devem nada a Camões. Você alia a simplicidade de acontecimentos cotidianos à mais pura elevação platônica. Nesse poema, é possível imaginar tanto um casalzinho adolescente apaixonado quanto dois amantes inseparáveis já no auge de seu esplendor. Isso mostra sua imensa versatilidade e a capacidade que sua poesia tem de se identificar com cada leitor.
Sinceramente, parabéns e muita sorte com seus poemas, e tenha certeza que eu vou fazer de tudo para que dêem certo.
Abraços.

Flávia disse...

aaaaaamei nih :]
suas palavras são lindas, e voce é ótimo nisso! você sabe que você é MUUUITO especial (L)

Fernando Neves ~ [ KroSS ® ] disse...

Nussa!

Esse foi foda!

curti!

Nossa kra. Vc tá fazeno uns poemas MTU LOUCOS!

Notas do autor:

Coloquemos uma coisa na nossa cabeça;
Que ainda falta muito para um final.
Afinal ninguém define um final
Sem se empenhar no começo.

O final não é sinônimo de morte,
Não é antítese de início,
Não se compara com a vida
E não significa própriamente um final.

Se por acaso seu começo é fraco
E ainda teme um final,
Simples
Viva sempre no meio;
Pois é ai que você pensa que o livro não tem fim.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

Tudo é mais do que pode parecer:

Tudo é mais do que pode parecer:
Veja as coisas com todos os olhos.