sábado, 7 de junho de 2008

mudança

Você,que tão pura como a núvem,
Foi embora sem se despedir.
Seus beijos doces como o chocolate
Se acabaram e me deixaram com vontade;

Vontade de ter mais,
Vontade de te ter mais uma vez.

Queria sorrir para os céus
E dizer que vai ficar tudo bem
E que não é tarde de mais para mudar,
Mas mudar é difícil.

Um dia me disseram que nunca é tão tarde
Para que uma pessoa mude,
Mas o mudar para mim é rão difícil
E tão duido,
...
Eu quero apenas me deitar e durmir,
Para que o tempo passe mais rápido
E eu saiba,sem chorar,
Até onde tudo isso vai chegar.

Nícholas Mendes.

Um comentário:

juliana disse...

aiai..eu não estava tendo tempo pra entrar na internet..

mas agora que consegui..ja vim pra cá!

^^
muito bonita a poesia!
:)

Notas do autor:

Coloquemos uma coisa na nossa cabeça;
Que ainda falta muito para um final.
Afinal ninguém define um final
Sem se empenhar no começo.

O final não é sinônimo de morte,
Não é antítese de início,
Não se compara com a vida
E não significa própriamente um final.

Se por acaso seu começo é fraco
E ainda teme um final,
Simples
Viva sempre no meio;
Pois é ai que você pensa que o livro não tem fim.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

Tudo é mais do que pode parecer:

Tudo é mais do que pode parecer:
Veja as coisas com todos os olhos.