quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Carta para o amigo

Depois de muitos erros
Você descobre o quanto vale um perdão,
E o quanto você precisa dele para viver.

Depois de muitas partidas
Você descobre como é importante um amigo
E o quanto você precisa dele para viver

Depois de pensar um pouco
Descobre que amizade tem um valor desconhecido,
Mas importante.

Descobre que o amor junta namorados
Mas separa verdadeiros amigos;
Amigos que não terão aquele valor desconhecido.

Você percebe que ter um amigo
É ter um segundo coração;
Um quarto braço;
Um novo corpo;
Uma alma pura.

Amigo,eu te amo.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

3 comentários:

Fernando Neves [ KroSS® ] disse...

Acho qu'eu já comentei sobre esse poema, não?
Bom. Não precisa se falar mta coisa pq são com poucas palavras que os poemas nos cativam.
Excelente. Adorável.

Parabéns!

Juliana Galante disse...

amigo, eu te amo!

minha alma também é sua..e sua alma tbm é minha!

linda poesia!concordo com tudo!

Le fils de la mort disse...

Sinceramente, você se superou nesse poema. Falar de amizade já é algo complicado, mas você, como um excelente poeta que é, encara esse desafio com naturalidade. E escreve de tal forma que nos deixa simplesmente encantados. É impossível não parar pra pensar ao ler esse poema, não nos lembrar dos nossos verdadeiros amigos, e essa capacidade que você tem de mexer com os sentimentos mais íntimos da pessoa te torna um verdadeiro mestre. Parabéns, e conte comigo para tudo o que precisar. Até o próximo post ^^.

Notas do autor:

Coloquemos uma coisa na nossa cabeça;
Que ainda falta muito para um final.
Afinal ninguém define um final
Sem se empenhar no começo.

O final não é sinônimo de morte,
Não é antítese de início,
Não se compara com a vida
E não significa própriamente um final.

Se por acaso seu começo é fraco
E ainda teme um final,
Simples
Viva sempre no meio;
Pois é ai que você pensa que o livro não tem fim.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

Tudo é mais do que pode parecer:

Tudo é mais do que pode parecer:
Veja as coisas com todos os olhos.