segunda-feira, 14 de abril de 2008

Única pra mim

Você sempre foi única pra mim
E com você
Eu sempre dei grandes sorrisos,
Porque isso tudo foi tão bom.

Existem muitas outras pessoas
Mas você é única pra mim,
E deixar você?
Eu me recuso!

Enquanto olho os céus
Nuvens de tempestades aparecem;
Tudo acontecendo ao mesmo tempo,
Por que você me deixou?!

Enquanto olho o relógio
Grandes amores apenas passam.

Por que você foi tão...(Tudo)?
Tudo que me importou
Tudo que nunca mudou.

Tudo, que parece tão longe
Mas com você
Posso sentir,
Posso querer
Chegar mais perto.

Nícholas Mendes.

2 comentários:

ve-chan disse...

Lindo.

Maria fernanda disse...

suas poesias são lindas
adorei!
parabéns..
vc é muito bom nisso.!

Notas do autor:

Coloquemos uma coisa na nossa cabeça;
Que ainda falta muito para um final.
Afinal ninguém define um final
Sem se empenhar no começo.

O final não é sinônimo de morte,
Não é antítese de início,
Não se compara com a vida
E não significa própriamente um final.

Se por acaso seu começo é fraco
E ainda teme um final,
Simples
Viva sempre no meio;
Pois é ai que você pensa que o livro não tem fim.

Nícholas Mendes (Puck Todd)

Tudo é mais do que pode parecer:

Tudo é mais do que pode parecer:
Veja as coisas com todos os olhos.